Número total de visualizações de página

quarta-feira, maio 25, 2005

album "folk"


Old Jerusalem fez-se primeiro notar numa maquete partilhada com os Alla Pollaca onde, desde logo, evidenciou um bucolismo e uma luminosidade folk que o disco de estreia, April, levou um passo à frente. Foi nesse primeiro longa- -duração, editado em 2001 e destacado no DNmais e no grosso da imprensa nacional como um dos melhores discos do ano, que a música de Francisco Silva se tornou uma certeza. Reflectindo referências de nomes como Will Oldham, Red House Painters ou dos obrigatórios Leonard Cohen e Joni Mitchell, havia naquelas canções uma personalidade que se vincava nas letras cantadas num suave sussurro e em música que, como toda a folk que interessa, parte de um curto extracto do real para contar histórias que o ultrapassam. Que Twice the Humbling Sun seja tudo isso em versão mais depurada e pungente, é sinal óbvio de um talento que já não podemos dispensar. Twice the Humbling Sun, o segundo álbum de Old Jerusalem (nome atrás do qual se "esconde" o portuense Francisco Silva), faz do crepúsculo curto momento com a duração de um dia, faz do minuto durante o qual o olhar se demora pelo corpo da amante um quadro vívido cujas formas se eternizam na memória, faz da melancolia folk e de storytelling country veículos privilegiados para canções que se inscrevem em 2005 como alguma da melhor música que ouviremos este ano e que asseguram vida longa às sensações que agora provocam em quem por elas passa.

Sem comentários: