Número total de visualizações de página

sábado, maio 06, 2006

lhasa de sela (Lisboa)

  Posted by Picasa Em Julho, surpreendeu o público português ao interpretar "Meu amor, meu amor", celebrizado por Amália Rodrigues. Depois da conquista, Lhasa de Sela regressa para confirmar o talento que lhe confere o título de cantora-revelação da "world-music". Lisboa recebe-a a 6 de Dezembro e Famalicão no dia seguinte. A cantora nova-iorquina vem mostrar de que é feito "The Living Road", que sucede à descoberta feita em 1997 através de "La Llorona". A voz é rouca, charmosa, num momento doce e noutro furiosa. Cuidado: pode encantar.

coco rosie "La Maison de Mon Rêve"

O álbum de estréia das irmãs norte-americanas Sierra e Bianca Casady é estranho e, ao mesmo tempo, charmoso e muito romântico. As irmãs se chamam coletivamente Coco Rosie e acabam de lançar "La Maison de Mon Rêve" (Touch & Go, 2004), que traz batuque de panelas, pássaros cantando, interferências do trânsito, letras esquizofrênicas e as delicadas vozes das irmãs - tudo numa produção bem tosca e caseira. Das poucas informações disponíveis sobre as moças, consta que Sierra estudou ópera e Bianca percussão, e que as duas gravaram e produziram as 12 faixas num apartamento em Paris entre 2003 e 2004. As músicas soam como algo entre folk e eletrônica com uma estranha mistura de dedilhados no violão, loops de um teclado eletrônico ultrapassado e letras que às vezes são perversas e na maioria das vezes são lamentações românticas. A letra de "By Your Side" promete que as moças farão de tudo para ser boas esposas por um anel de brilhante. "Lavo os seus pratos, faço a sua cama (...) nunca vou te trair, serei a melhor moça que você jamais teria e por apenas um anel de brilhantes, faço todas estas coisas pra você". Não dá pra saber se é sério ou irônico quando prometem que agora que "é quase meia- noite, tudo que eu quero é ser a sua esposa". A faixa traz um quê experimental nos batuques e uma forte influência de Billie Holiday, não só nos timbres vocais das irmãs más como também nos glissandos, muitas vezes brincando e "atrasando" o andamento da melodia. Ouça "By Your Side" em alta ou em baixa velocidade. Os maneirismos vocais lembram em mais de uma faixa Billie Holiday, tanto pelo quase choro na voz - o lamento, o blues - como pela força da expressão vocal, superando a falta de técnica e a pureza nas vozes. Na maioria das faixas, as duas cantam juntas, uma brincando e emendando no fraseado da outra, tornando as músicas delicadas confissões íntimas. Na faixa "Jesus Loves Me", a letra traz frases de uma clássica canção de ninar norte-americana misturada com observações travessas das moças. A canção abre com "jesus loves me but no my wife, not my nigger friends or their nigger lives" e emenda com "read your bible good and well/don't forget about that happy spell". O resultado é um blues em versão atual, estilo baixa fidelidade. Ouça "Jesus Loves Me" em alta ou em baixa velocidade. Além da influência de blues, há também várias referências de spiritual, música tradicional negra norte-americana. A faixa "Tahiti rain song" abre com chuva, há percussão que não entra direito para marcar o andamento, sons eletrônicos que reproduzem galinhas cacarejando e o som do vento. Apesar dos elementos, o conjunto soa atmosférico. A faixa emenda com um instrumental, "Candy Land", que de tão celeste é um sonho traduzido em som. Ouça "Tahiti Rain Song" e "Candy Land" em alta ou em baixa velocidade. A canção de amor por excelência do álbum é "Good friday" com Sierra e Bianca cantando, conversando, sussurando que "me apaixonei por você só porque o céu mudou de cinza para azul" e acaba com "eu acredito em São Nicolau, é um papai Noel diferente". Lembra Marc Bolan em início de carreira com Tyranossaurus Rex, quando cantava sobre astrologia e mitos obscuros, dedilhando o violão acompanhado apenas de percussão. É provocante e, ao mesmo tempo, como todas as faixas do álbum, traz uma instigante estranheza. Ouça "Good Friday" em alta ou em baixa velocidade.