Número total de visualizações de página

sexta-feira, novembro 26, 2010

Exposição "Oradour-Sur-Glane" Fotografia de Duarte Regalado_até 02 Jan2011

10 de Junho de 1944, Oradour-Sur-Glane, uma pequena vila Francesa situada nas proximidades de Limoges é cercada pela 2º Divisão Panzer SS “das Reich”. A pretexto de serem verificadas as identidades dos seus habitantes toda a população é obrigada a reunir-se na praça principal desta pequena localidade. Rapidamente o argumento muda e a busca de armas e explosivos escondidos, passa a ser o motivo evocado. Os homens são separados das mulheres e crianças enquanto os soldados presumivelmente efectuam as buscas. Mulheres e crianças são levadas para a igreja, enquanto os homens são divididos em seis grupos e encaminhados para celeiros. O que aconteceu de seguida não tem explicação: pouco depois das 16h e com toda a cidade cercada, a SS começa a matar todos os homens para pouco depois, por volta das 17h ser colocada uma bomba de gás na igreja. Esta bomba não funciona como o esperado, mas isso não altera os propósitos dos soldados: ainda hoje é possível ver as marcas das balas utilizadas para matar as mulheres e as crianças. Em cima dos corpos é, de seguida empilhada madeira e ateado fogo queimando os corpos e matando as pessoas que ainda se encontravam vivas, dentro da igreja Madame Rouffanche é a única sobrevivente desta verdadeira chacina. Momentos antes vê a filha ser morta com uma bala, mas consegue fugir pela janela junto ao altar. Uma mulher segue-a com um bebé ao colo, o choro deste último alerta os soldados que disparam e atingem as duas mulheres e a criança. Só Madame Rouffanche sobrevive e consegue escapar ainda que ferida. Morreram ao todo 642 pessoas. Não há compaixão por ninguém. Um bebé é queimado até à morte no forno da padaria local. Quem entra na cidade para saber o que se passa é abatido a tiro. A destruição continua no final da tarde. As casas são saqueadas e todas queimadas até à retirada final da unidade a 13 de Junho de 1944. Hoje a aldeia mantém-se tal como ficou nesse dia. AS FOTOS SÃO O REGISTO DO CENÁRIO QUE POR LÁ ACONTECEU.